AUTENTICIDADE: SOBRE SER VOCÊ MESMO, SENTIR-SE PERDIDO E FAZER ESCOLHAS QUE RESPEITEM A SI MESMO (MINHA HISTÓRIA ABERTA)

Autenticidade

Se algum dia você já sentiu que:

  • A falta de rumo e a insegurança fazem parte do seu dia a dia;
  • Possui, ou quase, formação em uma área específica, mas gostaria de poder se aprofundar também em vários assuntos, completamente diferentes;
  • Coleciona inúmeras ambições, sonha alto, mas com uma grande dificuldade em fazer algo acontecer (isso te deixa muito chateado);
  • Busca estabilidade e significado em todas as áreas da sua vida, enquanto ela parece estar passando rápido demais algumas vezes;
  • Tenta equilibrar suas atividades de forma que você faça um bom trabalho, mas também sobre tempo para se dedicar aos seus interesses e paixões;
  • Sempre dizem que você começa as coisas e nunca termina, sonha demais ou precisa ter mais foco.

Então, você está no lugar certo!

Sei que costuma ficar uma “pulguinha atrás da orelha”, que nos deixa com medo de estarmos fazendo a coisa errada, ou de fracassar no que temos feito.

Por isso, antes de te mostrar qual caminho eu encontrei para viver de uma forma mais autêntica, sustentável e sem arrependimentos, mesmo não tendo certeza de várias coisas, deixa só eu te contar uma história…

 

4496 HORAS DE UNIVERSIDADE, INÚMERAS PAIXÕES E O DESEJO DE LIBERDADE

Por 5 anos, eu passei milhares de horas, literalmente, neste lugar que você está vendo na imagem:

faculdade-de-odontologia-ufg

Essa é a Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás, localizada em Goiânia. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é como as novelas fazem parecer.

goiania-antes-e-depois(Fonte: Jornal Opção)

Quando não estava em sala de aula, usava boa parte do meu tempo livre para aprender coisas diferentes.

O dia precisaria ter 48 horas se fosse para ler todos os livros, fazer os cursos e colocar em prática tantos conhecimentos quanto gostaria.

A vontade e a necessidade de desenvolver novas habilidades, criar experiências incríveis e fazer a diferença, na minha vida e de outras pessoas, era enorme!

Nessa época, comecei a buscar soluções e passei a praticamente devorar grandes quantidades de conteúdo que me ajudassem a conectar aquilo tudo pelo qual eu me interessava ou sonhava realizar.

Eu havia decidido que incluiria, no meu dia a dia, tudo o que fosse importante para mim.

E, obviamente, o primeiro passo, como eu viria a descobrir depois, seria identificar o que realmente importava.

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo.”
(Fernando Pessoa)

Confesso que foi bastante difícil não pirar quando percebi que a Odontologia talvez não fosse minha única paixão. Muito menos a única para a vida inteira.

Eu não concordava com várias coisas nos métodos tradicionais de ensino. Preferia ir atrás daquilo que me interessava por conta própria, quando quisesse.

Por outro lado, morria de medo de que as pessoas descobrissem meus reais pensamentos, ou achassem que eu simplesmente fazia pouco caso das coisas.

Algo que nunca foi verdade pra mim, ainda mais tratando-se da saúde e bem-estar de outras pessoas. Sempre dei o melhor que pude em cada atendimento.

Mesmo assim, frequentemente, me questionava qual era o sentido de tudo isso.

Nunca estava plenamente satisfeito, mas também não tinha ideia de qual outro caminho poderia me deixar mais feliz.

“De que adianta estar fisicamente bem se falta algo pra deixar a alma contente?”

As pessoas esperavam, realmente, mais do que simplesmente um trabalho bem executado, tecnicamente falando.

Todas elas possuíam histórias e experiências muito mais complexas, que precisei começar a entender melhor para poder ajudar melhor.

Infelizmente, acabei me perdendo no caminho diversas vezes enquanto experimentava coisas novas, em tentativas, muitas vezes inúteis, de evoluir.

Eu queria saber qual era o meu propósito. Qual era o meu papel no mundo.

Com o tempo, após fazer de minha própria vida um grande laboratório por um longo período, as peças daquele meu enorme quebra-cabeça começaram a se encaixar.

Mas a verdade, como você já deve ter percebido, é que nem sempre foi assim.

 

QUANDO ALGO INESPERADO ACONTECE

Essa história começou em fevereiro de 2012, quando saí da cidade onde eu morava, no interior do estado, e fui para a capital fazer um curso de nível superior.

Recém-aprovado no vestibular, por meio do Sistema de Seleção Unificada, esta foi a primeira vez em que morei sozinho, fora da casa dos meus pais.

Imagine o quanto isso significava para um garoto de 18 anos de idade!

Este era eu naquela época:

concert-336695_1280-e1471827859127

Brincadeira! :)

Na verdade, sempre fui uma pessoa extremamente caseira, do tipo que prefere ficar no computador aprendendo algo novo, lendo um livro ou assistindo a vídeos.

Enquanto isso, todo mundo ia para a “balada” tentar uma paquera na noite.

Ainda assim, eu também era uma pessoa que queria viver ao máximo o que valesse a pena para mim.

E não eram poucas coisas… ser curioso é complexo!

A partir dali, nada seria impossível. Pelo menos, era o que eu achava…

Pode parecer um sonho: jovem, universitário, sem problemas financeiros na família, com boas amizades.

Era a vida perfeita para qualquer pessoa que olhasse de fora.

Todas as possibilidades do mundo estavam na minha frente e eu estava paralisado, sem saber qual escolher para transformar na melhor oportunidade da minha vida.

Eu não me sentia feliz.

Sentia falta dos interesses deixados para trás, das coisas que quis e deixei de fazer, das respostas que busquei e não fiz o necessário para conseguir.

Até mesmo, queria ter mais tempo para simplesmente pensar em mim mesmo.

alone-513525_1280-e1471830333910

“Que eu tenha serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar as que posso e sabedoria para distinguir entre elas.”

(Reinhold Niehbur)

Naquela fase, era como se eu estivesse seguindo rumo ao pote de ouro no final do arco-íris. Porém, abandonando partes de mim no caminho.

Silenciosamente.

Perceptível somente quando doía.

A vontade era poder parar no tempo e repousar uma cabeça exausta pelo menos de vez em quando.

Você já se sentiu assim também?

 

O ESSENCIAL PARA SER VOCÊ, SEM ABRIR MÃO DE SUAS POTENCIALIDADES E INTERESSES

Chegou uma época em que toda essa situação tornou-se insuportável.

Eu precisava entender quais eram as causas de todo este quadro ruim que vinha acontecendo comigo e dar um jeito, de uma vez por todas.

Precisava me curar, retomar o controle e manter minha vida organizada e alinhada com minha verdadeira identidade.

Este era o único caminho para conseguir ajudar outras pessoas de verdade.

Foi quando descobri os conhecimentos e habilidades que me levaram aos 3 grandes pilares do autodesenvolvimento.

Eles podem nos conduzir a uma vida de verdadeira autenticidade e realização.

São eles:

  1. Autoconhecimento: saber quem você é e o que é importante pra você;
  2. Planejamento: criar condições para se expressar e agir de forma alinhada consigo, tomar melhores decisões e ter mais clareza sobre elas;
  3. Produtividade: realizar mais, em menos tempo e com maior qualidade, abrindo espaço para a experimentação e descoberta.

Estes são os fundamentos para que qualquer pessoa consiga saber quem realmente é e investir suas energias em escolhas que respeitem a si.

A consequência disso é a sensação de tranquilidade e plenitude.

Muitas vezes, tudo o que precisamos é mais clareza sobre qual caminho estamos tomando. E, uma vez decidido por qual deles seguiremos, ser capaz de percorrê-lo em paz pode fazer a diferença.

seagull-1209815_1280

Nada melhor na vida do que a liberdade de poder ser, pensar e agir como desejamos.

Sem pressões e/ou coações, tendo paz e realização em nossos caminhos, seja lá o que façamos. Mesmo que seja um bocado de atividades aparentemente desconexas!

Como diria o músico e compositor Raul Seixas:

“Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo.”

E acontecem muitas coisas legais nesse caminho.

Por exemplo, quando lemos um livro e temos a sensação de que a pessoa que o escreveu traduziu muito bem em palavras aquilo que sentimos ou vivenciamos.

Ter estes momentos de insights, inspiração e perceber que estamos sempre evoluindo em todos os sentidos possíveis é mesmo incrível!

 

AGORA É SUA VEZ!

Convido você a começar uma nova jornada neste exato instante.

Ter chegado até aqui pode ser um sinal do universo pra ti dizendo:

“Vai em frente e dá o próximo passo!

 

Deixe seu comentário e compartilhe sua história comigo também. Vou gostar muito de conhecer você e, se puder, te ajudar a encontrar e percorrer o seu caminho, de forma autêntica e equilibrada. :)

Um abraço grande!

Acredito que somos mais felizes sendo fiéis a nós mesmos e que o completo bem-estar só é alcançado quando vivemos o equilíbrio entre quem somos e o que fazemos diante de cada oscilação da nossa identidade.

Matheus Felter

Cirurgião-dentista. Clínico-geral. Mestrando em Clínica Odontológica.

Website: http://matheusfelter.com.br

  • Juliana Matsuoka Dinelli

    Sua autenticidade exalando nesse texto! Pra mim, esse tema é o princípio do princípio do conhecimento de si. E é uma prática desafiadora pra mim. Ir contra o que esperam de mim, e seguir meu coração. Não me abalar com os olhares tortos quando faço o que quero. Expressar experiências que geram vergonha, expandir o conceito de fracasso.. Nossa, isso é eterno, e a base de tudo. Parabéns Matheus, pela sua manifestação de autenticidade!

    • Oi, Ju! Tudo bem? Que bom vê-la por aqui lendo e contribuindo com a sua visão para essa “discussão”. =]

      Fiquei refletindo com o que falou… e acho que você usou uma definição muito boa: autenticidade é uma prática desafiadora.

      Cabe aquela ideia de que, quando mudamos – neste caso, para uma vida mais autêntica – perderemos algumas pessoas, porque elas simplesmente não vão entender esse nosso “novo jeito” de ser. Mas faremos amigos novos também! Rs.

      Aqui no blog, há um texto que fala sobre uma compreensão de fracasso que gera crescimento pessoal: http://matheusfelter.com.br/blog/fracasso

      Obrigado pelas palavras e volte sempre!

  • Pablo Vieira

    Texto sensacional e de uma leveza, como comentou uma colega pelo Facebook. Parabéns, meu amigo! Excelente!

    • Obrigado, Pablo!
      Sempre bom vê-lo por aqui :)

      Junte-se à discussão quando quiser e agregue suas ideias também. Ok?
      Você tem muito a somar!

      Abraços.